Notícias : ​Uma mulher encontrou um bebé abandonado e levou-o ao orfanato. Mas quando tiraram as roupas, descobriram algo que lhes partiu o coração.

​Uma mulher encontrou um bebé abandonado e levou-o ao orfanato. Mas quando tiraram as roupas, descobriram algo que lhes partiu o coração.

Uma segunda chance

Partilhar no Facebook
897 897 Partilhas

Uma mulher encontrou um bebé abandonado e levou-o ao orfanato. Mas quando tiraram as roupas, descobriram algo que lhes partiu o coração.

No dia 18 de agosto de 2016, uma senhora idosa de 83 anos de Krasnoyarsk, Rússia, escutou um ruído em frente da sua casa. Parecia um choro. Foi dar uma olhada e encontrou algo que estava deitado na erva.  

Descobriu-se que era um bebé recém-nascido numa manta roxa. A senhora vivia perto de um orfanato e levou o bebé imediatamente a esse lugar. Os médicos examinaram o bebé e ficaram contentes ao verificar que a menina estava perfeitamente saudável. Tinha apenas uma semana e trazia roupas quentes. A mulher também tinha encontrado um pacote de fraldas e alguns alimentos para bebé ao lado do recém-nascido. Mas quando tiraram as roupas, os médicos descobriram algo incrível.  

Havia uma carta escondida na roupa do bebé que dizia: "Perdoem-me, mas não sei que fazer. É uma bebé muito tranquila e muito saudável. Chama-se Uljana. Nasceu no dia 12 de agosto e já tem todas as suas vacinas. Isto é o mais horrível que fiz na minha vida. Prometo que regressarei por ela, mas agora mesmo não tenho outra opção. Já tivemos que dormir uma noite nas ruas...".  

Várias famílias queriam adotar a pequena Uljana. Ninguém acreditava que a sua mãe iria regressar pela menina. Mas quatro dias depois, uma jovem mulher apareceu no orfanato perguntando pela sua filha. Quando lhe perguntaram quem era, contou esta história comovente:

Chamava-se Nataljia e tinha vindo à cidade procurar trabalho. Pouco tempo depois, conheceu um rapaz e eles começaram um relacionamento. Quando Nataljia ficou grávida, o seu namorado queria que ela abortasse. Como ela recusou, ele deixou-a.  

Pouco depois de perder o seu trabalho, Natalja teve uma discussão com os seus pais porque se negaram a ajudá-la a resolver a situação. Quando Uļjana nasceu, a sua mãe estava completamente sozinha no mundo. Desesperada, perguntou no hospital se poderia deixar a sua filha lá durante alguns dias, mas o seu pedido foi recusado. Durante vários dias andou a vaguear de um lugar para o outro sem saber para onde ir. Depois de dormir uma noite na rua com o seu recém-nascido, ela percebeu que era melhor deixá-lo com alguém que pudesse cuidar dela. Por isso, decidiu deixar Uljana perto do orfanato. 

Natalja estava envergonhada de si própria. Tinha-se escondido por detrás de um edifico e viu quando alguém encontrou a sua bebé. Durante os quatro dias, reuniu algum dinheiro, conseguiu convencer os seus pais a aceitarem a sua nova neta e encontrou uma associação de mulheres que lhes podia dar, a ela e à sua filha, hospedagem temporária. Mas, infelizmente, tudo isto tinha acontecido demasiado tarde. Natalja já não tinha a custódia da sua filha. As autoridades competentes já tinham determinado que Uljana era órfã. 

Com o propósito de ter alguma oportunidade de recuperar a sua filha, Natalja teve que fazer um teste de ADN e submeter-se a exames médicos e psicológicos. Além disso, a polícia interrogou-a várias vezes. Para os juízes, foram necessários quatro longos meses para lhe dar uma segunda oportunidade. Natalja regressou à sua terra natal com Uljana. Atualmente, está a criar a sua filha debaixo da estrita supervisão do departamento local de serviços infantis. 

Pode ficar a conhecer mais detalhes desta história emotiva neste vídeo realizado pela Polícia local (em russo):  

Obviamente, esta história deu origem a debates muito acesos nas redes sociais. Algumas pessoas acreditavam que a mãe deveria estar na cadeia por ter abandonado a sua bebé. Outras consideram que ter-lhe dado uma segunda oportunidade foi a melhor decisão, sobretudo tendo em conta as suas circunstâncias. Mas qualquer que seja a sua opinião, o importante é que a mãe e a filha estão juntas de novo. Oxalá Uljana tenha a infância que merece.

Partilhar no Facebook
897 897 Partilhas

Fonte: No lo creo · Crédito foto: No lo creo

Goste/partilhe