Notícias : ​Todos os dias, depois do trabalho, ele tomava duche num balneário público para esconder o seu segredo da sua família.

​Todos os dias, depois do trabalho, ele tomava duche num balneário público para esconder o seu segredo da sua família.

História de um porteiro.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
3,961 4.0k Partilhas

Todos os dias, depois do trabalho, ele tomava duche num balneário público para esconder o seu segredo da sua família.

Esta emocionante história de amor chega-nos do Bangladesh. Trata-se de um homem, que trabalhou toda a sua vida como zelador para poder assegurar um futuro brilhante para as suas filhas.

O homem viveu na miséria durante anos, poupando até o último cêntimo para a educação da sua família. Pois, ele nunca teve essa oportunidade. 

O nosso protagonista de hoje é um pai de 4 filhas, quem criou com toda a dignidade, pondo em si toda a força e dedicação.

Aqui está a sua história:  

“Nunca falei com as minhas filhas acerca do meu trabalho. Não queria que tivessem vergonha de mim. Quando me perguntavam o que eu fazia, dizia sempre que trabalhava como operário.

Todos os dias tomava banho em duches públicos para que as meninas não soubessem o que eu fazia. Toda a minha vida quis dar-lhes uma boa educação. Queria que tivessem uma boa profissão. 

Fiz tudo o que pude para que vivam na prosperidade. Vivi sempre desprezado e humilhado. Não queria que elas fossem tratadas da mesma forma. Todo o dinheiro que ganhei foi gasto na educação das minhas filhas. Por isso nunca me dei ao luxo de comprar uma camisa nova. 

Quando chegou a altura da minha filha mais velha ir para a universidade, infelizmente, não tinha guardado o dinheiro suficiente para pagar a entrada. Isso deixou-me destroçado. Não conseguia trabalhar. Sentei-me ao lado de um caixote do lixo e chorei em silêncio. Os meus colegas não me tocaram, embora compartilhavam da minha dor.

Eu tentei, mas falhei, e isso despedaçou-me. Nasci na pobreza, toda a minha vida quis que as minhas filhas não passassem pelo mesmo que eu. Mas o meu sonho não se tornou realidade…  

Logo, os meus colegas vieram ter comigo e perguntaram-me se os considerava meus irmãos. Antes de poder responder, eles entregaram-me o dinheiro que ganharam naquele dia.

Tentei rejeita-lo, mas disseram-me: “Se for preciso, passamos um dia com fome, mas a tua filha vai para a universidade”. Isto emocionou-me. 

Nesse dia, pela primeira vez, fui para casa sem tomar banho.

Hoje a minha filha mais velha já acabou o curso. Ela trabalha a tempo parcial e já pode ajudar a pagar a formação das suas irmãs mais novas. A minha família já não me deixa trabalhar. 

No entanto, vou com a minha filha mais velha, várias vezes por semana, visitar o meu antigo trabalho. Ela dá de comer aos meus amigos, dizendo: “Vocês passaram fome pela minha educação. Agora é altura de retribuir e agradecer”. 

Hoje sou o homem mais feliz do mundo, e o mais rico. As minhas filhas já não são pobres”.

Este homem simples é um exemplo maravilhoso de amor e sacrifício. Nunca devemos duvidar dos sacrifícios que os nossos pais têm feito por nós, pelo nosso bem-estar e pelo nosso futuro. Agradeça-lhes e cuide deles, como eles cuidavam de si! Afinal, isso é amor, a mais bela expressão de amor. 

Deixe um comentário e partilhe esta história emocionante com os seus amigos nas redes sociais.

glucose e energia disponível são baixos, é mais provável o desencadeamento de uma agressão.

Não sabemos se a relação entre a fome, o mau humor, a ira, o aborrecimento e a agressão é tão subtil e intensa como o estudo parece sugerir, mas certo é que parecem estar estritamente relacionados.

 

Partilhar no Facebook
3,961 4.0k Partilhas

Fonte: Qué pasada · Crédito foto: Qué pasada

Goste/partilhe