Notícias : Os vizinhos ouvem gritos desoladores deste menino. O que acontece na sua cave deixou-me arrepiado

Os vizinhos ouvem gritos desoladores deste menino. O que acontece na sua cave deixou-me arrepiado

Pele de cristal

Partilhar no Facebook
1,415 1.4k Partilhas

Os vizinhos ouvem gritos desoladores deste menino. O que acontece na sua cave deixou-me arrepiado

Aviso: este artigo contém imagens que podem ferir a sensibilidade de alguns leitores.

John Hudson Dilgen é um menino de 14 anos de Staten Island, Nova Iorque (Estados Unidos). Lamentavelmente, é um dos poucos no mundo que nasceu com a doença chamada epidermólise bolhosa, cujos portadores são vulgarmente conhecidos como "meninos borboleta" e na América do Sul "meninos com pele de cristal". 

Esta doença é um distúrbio genético no qual o corpo não produz a quantidade de colagénio necessária para manter as camadas da pele unidas, o que facilita a formação de ampolas e feridas na membrana basal da pele. Isto tem consequências horríveis e dolorosas, entre as quais feridas gigantescas produzidas pela fricção, especialmente nas mãos e nos pés.

John sofre, sem dúvida, de uma das piores doenças do mundo. As suas feridas espalham-se por todo o corpo, na sua garganta, boca e mesmo dentro dos olhos. A dor que produzem é a de uma queimadura de terceiro grau e não há qualquer tratamento.  

A única forma de evitar que se infetem é realizando curativos diários e envolvendo o seu corpo em gaze. Mas isto causa-lhe muita dor, dor a que a sua mãe se teve de acostumar. Embora o seu filho lhe peça para que pare, tem que continuar a limpar as suas feridas arrepiantes.

Ao longo do tempo, a situação foi piorando cada vez mais. John, como qualquer outra criança, cresceu e apenas pode chegar a sua casa de banho especial na cave. A família construiu a casa de banho lá por ser o único lugar com espaço suficiente para todas as coisas de que necessita. Contudo, por causa das feridas causadas pelo caminhar, deve descer as escadas com um aparelho especial. Contudo, as suas pernas são muito largas para o corredor estreito. Aquela casa de banho na cave é o lugar onde a sua mãe e algumas enfermeiras realizam o trabalho doloroso de cuidar de John. 

No entanto, recentemente um pequeno feixe de luz iluminou a vida desta família. É que descobriram a existência de uma banheira especial, normalmente usada nos spas que ajuda regenerar o tecido. Outras famílias com filhos com o mesmo tipo de problema já a usaram e comprovaram que, efetivamente, ajuda na doença. Isto se deve ao facto de criar borbulhas microscópicas de oxigénio que potenciam a produção de colagénio, o que falta na pele de John.

Infelizmente, a casa onde vivem atualmente não tem espaço suficiente para uma banheira destas características. É por esta razão que decidiram iniciar uma campanha na página web gofundme, com o objetivo de angariar dinheiro para a transformação da sua casa num lugar que permita ao John ter uma melhor qualidade de vida.  

Inicialmente, o objetivo era reunir 40.000 dólares americanos, mas em somente poucos dias um monte de gente desconhecida doou a exorbitante quantia de 134.000 dólares! 

É incrível como as pessoas se compadeceram com a situação horrível de John. Graças a todos os estranhos que doaram caridosamente para a sua causa, a sua família poderá tornar o seu sofrimento um pouco mais suportável.

O que começou com a sua mãe a ver algo de esquisito no pé do seu filho recém-nascido tornou-se, 14 anos depois, numa verdadeira tortura diária. Mas esta nova banheira pode ser uma mudança real e radical na vida de John. Entretanto, a sua família e todos nós continuamos a cruzar os dedos para que os médicos encontrem logo uma cura para a sua doença. 

Veja o vídeo completo da campanha (em inglês) aqui:  

Partilhar no Facebook
1,415 1.4k Partilhas

Fonte: No lo creo · Crédito foto: No lo creo

Goste/partilhe