Notícias : Mulher sente-se mal e chega em coma no hospital, após 3 meses ela acorda e percebe que as suas duas pernas, os seus dedos e o seu nariz foram amputados.

Mulher sente-se mal e chega em coma no hospital, após 3 meses ela acorda e percebe que as suas duas pernas, os seus dedos e o seu nariz foram amputados.

Seguir em frente, apesar de tudo...

Partilhar no Facebook
520 520 Partilhas

Mulher passa mal e chega em coma no hospital, após 3 meses ela acorda e percebe que as suas duas pernas, os seus dedos e o seu nariz foram amputados.

Os sintomas da professora Leonor Harris de Puerto Williams, uma cidade localizada no extremo sul do Chile, começaram a aparecer de repente, vomito, frio e cansaço fizeram com que ela fosse internada as pressas. NO hospital ela entrou em um coma profundo e só acordou depois de 3 meses. 

Os médicos não sabiam o motivo que levou Leonor a desenvolver esse quadro, suspeitavam de meningite, mas foi um exame que detectou algo supreendente, Leonor não tinha um órgão: o baço.

O baço cumpre uma função muito importante no sistema imunológico e, sem ele, a bactéria, chamada pneumococo, foi capaz de atacar gravemente o corpo de Leonor, tanto que suas extremidades começaram a necrosar.  

Para que Leonor sobrevivesse, os médicos tiveram que tomar uma decisão: amputar os dedos, as pernas e o nariz. Logo depois da amputação, Leonor acordou. "Eu suspeitava que tinha sido amputada, pois senti. Mas não sabia das pernas, não imaginava, não sentia nada. E só me dei conta quando um médico passou para me examinar de manhã e tirou as cobertas para ver como estavam as cicatrizes das amputações. Aí me dei conta de que não tinha pernas. E isso foi o mais impactante de tudo", relata Leonor tragicamente.

Com esse terrível choque, Leonor teve que começar a se acostumar com seu novo corpo. Mas não sem antes esclarecer algo: por que não tinha baço? Investigando, ela descobriu que ele tinha sido extraído anos atrás, quando a operaram de um tumor benigno no pâncreas - porém, nunca lhe disseram!

Atualmente, Leonor está tratando de se adaptar a suas deficiências. Mas não é fácil: já não pode trabalhar como professor, mas fabrica alguns brinquedos e artesanatos para vender online. Há coisas que não se pode fazer sem ajuda de próteses, como caminhar ou usar tesouras. É por isso que estão demandando que o hospital que retirou seu baço sem avisar ajude com os gastos. Além disso, ela está arrecadando dinheiro em uma página de GoFundMe.  

No entanto, Leonor quer voltar a trabalhar de professora. Apesar do que ela vivenciou e de ter perdido tantas coisas, ela é otimista. Ela vai animada para a fisioterapia e está disposta a lutar para seguir em frente. "Quando se vive essas coisas e sobrevive é porque há algo mais para se fazer aqui. Eu creio que estou descobrindo aos poucos tudo o que devo fazer ou por que sobrevivi, na verdade", diz a chilena.  

Com essa atitude, temos certeza de que ela alcançará todos seus objetivos! Às vezes, a vida nos põe à prova, mas depende de nós não afundar na tristeza e levantar a cabeça apesar das dificuldades. Leonor é mais um exemplo de força incrível. 

Partilhar no Facebook
520 520 Partilhas

Fonte: Não Acredito · Crédito foto: Não Acredito

Goste/partilhe