Notícias : ​Médica descobre cura para esclerose múltipla sem querer!

​Médica descobre cura para esclerose múltipla sem querer!

Esta médica conseguiu curar-se de esclerose múltipla de uma forma inacreditável!

Partilhar no Facebook
3,975 4.0k Partilhas

Médica descobre cura para esclerose múltipla sem querer!

Essa doença auto-imune danifica a medula espinhal e o cérebro. Para muitos é uma doença que não tem cura. Os tratamentos tradicionais exigem alta concentração de drogas farmacêuticas, com muitos efeitos colaterais e sem nenhuma garantia de cura.

Mas a Dra. Terry Wahls, sentiu na pele o que era depender de tantos remédios químicos, a médica que sofreu a dor de ter esclerose múltipla, conseguiu o impossível para muitos: a cura.

Ela tomava os remédios prescritos, Avonex, Betaseron e Copaxone, tudo isso para evitar os fortes sintomas e o tratamento custava cerca de mil dólares por mês. Mesmo com esses medicamentos a doença só progredia.

Ela não conseguia mais correr ou fazer uma caminhada mais longa. Já não era mais possível brincar e interagir com a família, como fazia antes.

Foi aí que ela percebeu que estava não estava se preocupando com a saúde e só estava focando apenas na doença. Foi a partir daí que iniciou a sua procura por alternativas naturais.

Esse foi o novo tratamento:

Ela iniciou a dieta paleo desenvolvida por Loren Cordain, com base nos costumes do homem primitivo. Ou seja, ela deveria comer mais proteínas, foi o que fez a partir de 2002.

Apesar de ser vegetariana, renunciou às leguminosas e cereais para consumir carne e outras fontes de proteína animal de boa qualidade. Mas a dieta paleo não mudou muito o quadro. Já em 2003, ela passou a usar cadeira de rodas na maior parte do seu tempo.

Então começou a estudar o seu cérebro e como ele estava se danificando. Descobriu que nessas situações é que as mitocôndrias, que são responsáveis pela produção de energia, não funcionam corretamente, ou seja, está ocorrendo a morte celular precoce no cérebro.

Foi então que descobriu que o óleo de peixe, a creatina e a coenzima Q10 ajudam a protegê-lo e passou a consumir suplementos com esses compostos.

Com esses suplementos ela travou o avanço da doença, mas em 2007, ela dependia completamente da cadeira de rodas. Então ela começou a estimulação elétrica neuromuscular. Essa é uma terapia recomendada a quem sofre com atrofia muscular.

A dra. Wahls admitiu que é um procedimento doloroso, mas que se sentiu muito melhor a cada sessão. Fazia muita fisioterapia diariamente.

Os médicos não a impediam de estudar, mas não acreditavam nos avanços, pelo menos ela conseguia diminuir os sintomas, para isso também fazia uso da meditação para aliviar o stress.

Mas foi quando a Dra conheceu o Instituto de Medicina Funcional, com o seu fabuloso programa de neuroproteção que ela aprendeu mais sobre as vitaminas e nutrientes necessários para a saúde do cérebro.

Os médicos diziam que as funções que foram perdidas jamais poderiam ser restauradas, mas ela sentia que não era bem assim. O plano era para a restauração do cérebro!

Em apenas dois meses, a energia aumentou, as confusões mentais diminuíram e, aos poucos, ela pôde sair da cadeira de rodas e usar uma bengala. E o inacreditável aconteceu em nove meses, ela conseguiu subir numa bicicleta.

Para quem acredita nos poderes da natureza, a natureza realmente tem grande poder terapêutico.

Veja esse vídeo da dra. Terry chamado “Protegendo suas mitocôndrias”. Aqui você encontra mais detalhes.

Essas informações também estão no livro escrito por Wahls, chamado “The Wahls Protocol”.

Partilhar no Facebook
3,975 4.0k Partilhas

Fonte: Muito Bom · Crédito foto: Muito Bom

Goste/partilhe