Notícias : “Hunza”, o povo que não envelhece e vive em média até aos 120 anos!

“Hunza”, o povo que não envelhece e vive em média até aos 120 anos!

Nem imaginas como!

Partilhar no Facebook
33 33 Partilhas

"Hunza", o povo que não envelhece e vive em média até aos 120 anos! 

Gostavas de viver mais anos, e manter o aspecto jovem? Descobre com o povo “Hunza” o faz.

Os ”Hunza” é um povo com cerca de 30 mil pessoas, que habita nas montanhas dos Himalaias entre a Índia e o Paquistão e por onde passa o Rio Hunza. Fisicamente são muito parecidos com o povo europeu, tem a sua própria língua o ”Burushaski” e religiosamente são Ismaelitas, uma Religião semelhante à Muçulmana.

Este povo ficou conhecido mundialmente pela sua capacidade de viver em média até aos 120 anos e pela aparência jovem que mantinham ao longo dos anos. Mulheres com cerca de 40 anos tinham aparência de adolescentes e era comum mulheres darem à luz com 65 anos, homens praticar desporto até perto dos 100 anos, etc…

O principal segredo, era manter a vida simples como sempre conheceram e a distância do mundo moderno. Normalmente faziam banho de imersão em água gelada a 15 graus negativos.

A alimentação é maioritariamente vegetariana, no Verão comem essencialmente frutas e vegetais crus e de inverno comem grãos, damascos secos e queijo de ovelha.

Carne não é completamente proibida, em raras ocasiões como casamento ou festas eles consomem carne mesmo que seja em pequenas porções.

 
O conhecido médico escocês Robert McCarriosn passou oito anos com os ”Hunza”, e descreveu como um povo que habita num vale feliz, essencialmente devido à sua alimentação e estilo de vida que permite estarem sempre bem dispostos e sem tensão nem stress.

Como tudo que é bom tem um fim, os últimos relatos sobre os ”Hunza”, apontam que a longevidade do povo já não é a mesma, devido às influencias levadas pelos ocidentais após a sua história ter sido conhecida. A população já vive em média 80 anos, as crianças consomem carnes diariamente, etc…  

Partilhar no Facebook
33 33 Partilhas

Fonte: Altamente · Crédito foto: Altamente

Goste/partilhe