Notícias : Há 30 anos, o pai expulsou a família de casa. Quando o filho viu esta empregada de mesa, tudo se tornou claro.

Há 30 anos, o pai expulsou a família de casa. Quando o filho viu esta empregada de mesa, tudo se tornou claro.

Ele ainda se lembra.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
2,562 2.6k Partilhas

Há 30 anos, o pai expulsou a família de casa. Quando o filho viu esta empregada de mesa, tudo se tornou claro.

Sean Whalen, de Salt Lake City, Utah, Estados Unidos, é um pai solteiro de 3 crianças. Uma noite, quando ele entrou num restaurante com o filho, ele lembrou-se do que aconteceu com a família, 30 anos antes, e postou a história online:

"O dia da separação dos meus pais está gravado para sempre na minha memória. Eu e ele discutimos feio. Eu, minha mãe e meu irmão mais novo saímos de casa porque o meu pai estava enlouquecido. Nós ficamos num hotel naquela noite. Quando voltamos para casa no dia seguinte, o pai tinha trocado a fechadura. Eu vi minha mãe implorar para que ele nos deixasse buscas as roupas, etc. Ele não deixou. Nós tivemos que voltar mais tarde acompanhados pela polícia.

Eu nunca me esqueço dos policias me darem um saco de lixo preto, dizendo que eu tinha 10 minutos para buscar o necessário. Eu enfiei no saco todas as roupas que consegui encontrar e aquela foi a última vez que eu pisei na casa em que fui criado. Nada de troféus de beisebol, nem nenhum dos meus mais de 10.000 cromos. Nenhum dos meus brinquedos. Até deixei a minha tartaruga de estimação.

Eu, a minha mãe e o meu irmãozinho mudamos-nos para um apartamento que não tinha absolutamente nada. As pessoas da igreja nos trouxeram potes, panelas, sofás, camas e comida. O meu pai sacou todo o dinheiro do banco e, literalmente, deixou a minha mãe apenas com o dinheiro que ela tinha no bolso. Não havia nada que ela pudesse fazer. Nenhuma família por perto. Nenhum apoio de verdade que não fosse do pessoal da igreja. Eu não sei como ela aguentou. Ela nunca desistiu.

Eu só me dei conta do que minha mãe passou a trabalhar vários empregos, quando me tornei pai solteiro. Eu nunca tinha entendido realmente, quando era mais novo, a luta e o esforço que ela fez por mim e pelo meu irmão. Ela batalhou. Ela ralou muito para nos manter. Ela fez o que pôde para que nós tivéssemos tudo o que desejássemos.

Esta noite, enquanto eu e meu filho estávamos neste restaurante chinês que adoramos, havia uma nova empregada. Ela destacava-se completamente dos demais. Os donos são chineses. Os atendentes são chineses. E ela é branca e pequenina. Ela foi absolutamente fantástica e elogiou os bons modos do meu filho. Nós jantamos e, entre conversas e refis de água, eu senti que aquela mãe solteira não queria estar ali, mas tinha que estar, e estava fazendo o possível para sorrir. Isso partiu-me o coração.

Eu pensei na minha mãe e vi a mesma luta nesta mulher que havia visto antes nela. Uma mãe solteira. Talvez por escolha, talvez não. Porém, trabalhando numa quarta-feira à noite para garantir a comida na mesa e o calçado do filho. Não por opulência, não por status, mas para viver. Para conseguir dar aos seus filhos algo que vai colocar um sorriso nos seus rostos. Eu tive empatia por ela. Eu senti a sua dor. Eu nem posso imaginar como deve ser para algumas mães.

Eu sei que minha gorjeta não vai pagar a renda. Sei que minha gorjeta não vai pagar pelo aparelho dos dentes do filho. Eu sei que minha gorjeta não vai manter o frigorífico cheia. Mas espero que esta noite, de alguma maneira, ponha um sorriso no seu rosto, e que ela vá para casa para os filhos mais feliz do que quando saiu para trabalhar.

Eu não conheço a sua história. Eu não preciso conhecer. Esta noite eu senti que, talvez, ao longo do caminho, alguém tenha feito o mesmo pela minha mãe e que isso foi o que a fez seguir em frente quando ela quis desistir.

Eu tenho sido muito abençoado e minha mãe ensinou-me o caminho para a minha persistência. Ela ensinou-me como me reerguer. Ensinou-me o que é trabalho e esforço. Eu espero que este pequeno gesto com o meu filho hoje traga um pouco de luz à vida desta mulher, para que ela se levante amanhã e lute a boa luta. Para todas as mães solteiras que batalham... RESPEITO. Vocês são maravilhosas e os seus filhos irão aprender pelos seus esforços. Eles estão observando-as. Assim como eu observei a minha mãe.

Mãe, eu amo-te. És a minha heroína."

As palavras de Sean comoveram milhões de pessoas no Facebook, porque não é apenas uma declaração de amor aberta a mãe, mas também demonstra grande respeito por todas as mãe por aí.

Partilhar no Facebook
2,562 2.6k Partilhas

Fonte: naoacredito · Crédito foto: naoacredito

Goste/partilhe