Notícias : ​É possível morrer de medo?

​É possível morrer de medo?

Descubra se é possível bater as botas — literalmente — depois de levar um belo susto

Partilhar no Facebook
23 23 Partilhas

É possível morrer de medo?

Existem vários tipos de medo. Pessoas possuem um mais do que outros, por exemplo: medo de altura, medo de aranhas, medo de andar em montanhas-russas e até pânico e medo de morrer!

Comumente as pessoas usam esse termo, “vou morrer de medo”, ou, “morri de medo”, como uma forma de expressão. Mas será que isso é realmente possível?

De acordo com Erin McCarthy, do portal Mental_Floss, é possível que uma pessoa literalmente morra de medo sim, embora isso seja raro.

Ele explica que o mecanismo de “fuga ou luta” é acionado pelo nosso organismo quando temos medo excessivo, e várias coisa acontecem dentro de nós. Perceba:

Fuga ou luta

A descarga de adrenalina faz com que o coração bata mais depressa e, mande mais sangue aos músculos, a respiração fica acelerada, as pupilas se dilatam, a musculatura fica tensa, os vasos sanguíneos mais superficiais se contraem, e algumas funções fisiológicas — como a digestão, por exemplo — desaceleram.

Tudo isso associado faz com que fiquemos mais rápidos e fortes do que o normal,claro que temporariamente, e isso aumenta as nossas chances de fugir ou lutar em uma situação de perigo. Pode acontecer dessa adrenalina ser tão forte, já que ela é uma substância tóxica que, em excesso, pode nos fazer mal.

A adrenalina afeta o sistema que regula o ritmo cardíaco, fazendo com que o músculo se contraia. Quando a descarga dessa substância é muito grande, pode acontecer de o coração se contrair e não conseguir relaxar ou que ele passe a trabalhar com um ritmo que não sustente a vida.

Um desses é a fibrilação ventricular, que faz com que os ventrículos — que são as câmaras que ficam na parte inferior do coração — não se contraiam completamente, impedindo que o sangue seja bombeado e desencadeando a parada cardiorrespiratória.

Se a pessoa sofrer de alguma cardiopatia — como artérias bloqueadas, por exemplo o risco de morrer de medo é real.

Mas o que mais me impressionou foi o fato de Erin dizer que é possível morrer de alegria também. Para ele, emoções positivas muito fortes também podem desencadear um processo em nosso organismo semelhante à resposta ao medo e provocar a morte. Estou chocada!

Partilhar no Facebook
23 23 Partilhas

Fonte: Megacurioso · Crédito foto: Megacurioso

Goste/partilhe