Notícias : ​Com o bebê morto nos seus braços médico não acredita que ele veio a sobreviver

​Com o bebê morto nos seus braços médico não acredita que ele veio a sobreviver

No último minuto!

Partilhar no Facebook
716 716 Partilhas

Com o bebê morto nos seus braços médico não acredita que ele veio a sobreviver

Enquanto esperava o coração chegar à clínica, a condição do pequeno Lincoln Seay se tornou crítica. Os médicos trabalhavam para mantê-lo vivo. Sua mãe, Mindy, relembra: "Eles estavam fazendo compressões torácicas e, isso não estava levando a lugar nenhum. Como não tinham mais tempo e o coração ainda estava a caminho, eles abriram seu peito. O cirurgião colocou a mão dentro do peito dele e fez compressão manual no coração até que o novo chegasse."  

Quando o órgão chegou à clínica e a cirurgia começou, a preocupação era geral. O transplante foi feito rapidamente, com um médico massageando o coração defeituoso de Lincoln até o momento em que o novo estivesse pronto para ser colocado. Feito o procedimento, os instantes de espera pelo batimento foram eternos. Será que um bebê tão pequeno e fraco sobreviveria a um procedimento tão invasivo? No início, as coisas não pareciam boas, e, por alguns minutos, Lincoln estava oficialmente morto. 

Mas instantes depois o transplante no último minuto tinha salvado a vida de Lincoln. 

O doador permaneceu anônimo, mas os pais de Lincoln expressaram sua gratidão e esperam que, de alguma forma, a mensagem chegue às pessoas que merecem.

Para um menino que nasceu com um grave problema e tinha poucos segundos de vida, essa foi uma vitória e tanto. Isso porque Lincoln sofria de uma rara doença genética que fazia seus órgãos se desenvolverem no lado errado do seu corpo. Seu coração era tão fraco que ele precisava imediatamente de uma cirurgia para sobreviver. 

Os médicos em Anchorage, no Alasca (EUA), logo o operaram e estabilizando sua condição, novos testes mostraram que essa solução seria apenas temporária. A única esperança de Lincoln sobreviver por um longo tempo era através de um transplante de coração e felizmente ele conseguiu um doador. A espera valeu realmente a pena. 

Três meses de angustia se passaram até que o transplante foi feito. Os pais, ansiosos, esperaram enquanto assistiam seu filho lutando pela vida a cada suspiro.  

Até que o seu novo coração começou a bater! Lincoln aceitou o órgão doado, e suas chances de sobreviver eram boas. O Alivio foi enorme e finalmente os pais poderiam dormir tranquilos. 

Partilhar no Facebook
716 716 Partilhas

Fonte: Não Acredito · Crédito foto: Não Acredito

Goste/partilhe