Notícias : Com este medicamente conhecido, os dentes podem reparar-se por si próprios. Sensacional!

Com este medicamente conhecido, os dentes podem reparar-se por si próprios. Sensacional!

É fenomenal

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
556 556 Partilhas

Com este medicamente conhecido, os dentes podem reparar-se por si próprios. Sensacional!

Quando tem uma cavidade ou se uma parte do seu dente se partir enquanto mastiga algo demasiado forte, o seu dentista irá usarum enchimento para reparar o buraco. Mas, agora, os investigadores fizeram uma descoberta incrível que poderia substituir os enchimentos (Espero que não seja num futuro muito distante). 

Um estudo do King'sCollege em Londres, publicado na revista Nature, mostra que um medicamento contra a doença de Alzheimer promove o crescimento da dentina. Este medicamento estimula o crescimento de células estaminais na polpa dental, produzindo nova dentina que protege o dente e tornando desnecessário o enchimento.

Quando um dente fica danificado por uma infeção ou simplesmente lasca por uma queda, uma capa fina de dentina cresce protegendo a área afetada e vedando o tecido interno. Mas esta camada não é suficiente para encher o buraco mais profundo dentro do dente. Por isso, os enchimentos artificiais com cimento dental, por exemplo, são usados para restaurar a capacidade da pessoa para mastigar.

Infelizmente, é muito comum que as raízes abaixo dos enchimentos se infetem. Além disso, estes enchimentos devem ser substituídos depois de algum tempo. Chegado a um ponto, o dente não consegue suportar mais enchimentos e tem que ser removido. 

Com este novo método, é colocada uma pequena esponja de colagénio biodegradável no buraco do cliente. Mas o ingrediente-chave é o tratamento de Alzheimer "tideglusib", um inibidor da enzima GSK-3. A enzima é o que impede a formação da dentina. Ao longo do tempo, a esponja feita de colagénio degrada-se expulsando tideglusib, o que produz grandes quantidades de dentina, e isto ocupa o espaço que antes ocupava a esponja.

Isto só foi testado em ratos. Contudo, como o medicamento já se utiliza em humanos, é muito provável que logo se comece a testar em pessoas. Os cientistas estão otimistas e acreditam que mesmo um estrago a grande escala no dente pode ser tratado por esse método, especialmente nos casos em que o tecido de borracha está morto. 

Se o inibidor da GSK-3 for testado e aprovado para uso em humanos, os enchimentos e os seus efeitos secundários desagradáveis serão rapidamente coisa do passado. Estamos a desejar que chegue o dia!

Partilhar no Facebook
556 556 Partilhas

Fonte: No lo creo · Crédito foto: No lo creo

Goste/partilhe