Notícias : ​Aos 23 anos, esta jovem já matou mais de 100 militantes da Daesh.​

​Aos 23 anos, esta jovem já matou mais de 100 militantes da Daesh.​

A Dinamarquês está proibida de viajar ...

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
5 5 Partilhas

Aos 23 anos, esta jovem já matou mais de 100 militantes da Daesh.

Joanna Palani é uma estudante de política, de 23 anos, na Dinamarca.

Mas tem a cabeça a prémio por 1 milhão de dólares, porque acredita-se que ela matou mais de uma centena de militantes ISIS ao lado dos curdos no Iraque e na Síria.

A jovem mulher que tem origens curda-iranianas nasceu num campo de refugiados em Ramadi, Iraque, durante a Guerra do Golfo. Ela tinha apenas nove anos quando disparou pela primeira vez uma arma.

Em 2014, ela deixou a faculdade e Copenhaga para lutar pela democracia e pelos direitos das mulheres, estes valores europeus que ela pôde conhecer como dinamarquesa.

Ela juntou-se aos protestos na Síria durante a Primavera Árabe, lutou contra o regime de Assad e contra a ISIS, na fronteira com a Turquia, juntamente com as unidades de protecção do povo curdo.

Ela ajudou a libertar jovens yazidi que tinham sido raptadas e utilizadas como escravas sexuais, quando ela lutou com forças Peshmergas no Iraque.

"Como atiradora de elite, eu posso estar na frente nove dias seguidos de cada vez. Tenho que ser paciente. Manter-me focada. Não me posso distraír por um momento. "

O governo dinamarquês ficou a saber das suas ações no seu regresso em Setembro de 2015, então, ela foi proibida de viajar, em seguida, presa em Vestre Faengsel, a maior prisão da Dinamarca, por ter desrespeitado a restrição e ter viajado para o Qatar.

Ela passou três semanas na prisão e o seu passaporte ficou confiscado.

Ela acha que é considerada uma terrorista e, portanto, vive na clandestinidade, ela muda regularmente de localização, por temer represálias.

"Sinto muito por quebrar a lei, mas não tive escolha. Aqueles para quem eu arrisquei a minha vida estão a levar a minha liberdade. Eu não quero perder tudo por ter lutado pela nossa liberdade e pela nossa segurança."

Partilhar no Facebook
5 5 Partilhas

Fonte: Ayoye
Crédito foto: Ayoye

Goste/partilhe