Notícias : A esposa desliza sempre a mão por dentro da camisa do marido. A razão vai deixá-lo sem palavras !!

A esposa desliza sempre a mão por dentro da camisa do marido. A razão vai deixá-lo sem palavras !!

A história deles tem abalado milhões de usuários!

Partilhar no Facebook
1,314 1.3k Partilhas

A esposa desliza sempre a mão por dentro da camisa do marido. A razão vai deixá-lo sem palavras !!

Este homem partilhou a sua história de amor incrível com as pessoas do Humans of New York e tem perturbado milhões de utilizadores da Internet. Eis o que ele disse.

"Eu tinha dezenove anos. Ela tinha dezesseis. Encontramo-nos normalmente ao domingo. Não fazíamos grande coisa. Eramos muito conservadores. Eu era fazendeiro.

Mas a cada encontro aproximávamo-nos mais. Então ela convidou-me para o seu baile de finalistas. Era apenas a dez milhas daqui de Richmond. Eu era o único em traje.

Todas as pessoas da cidade não sabiam o que pensar de mim. Eu não posso dizer-lhe quando nos apaixonamos. Eu não posso sequer dizer-lhe quando a pedi em casamento. Aconteceu naturalmente. Eu acho que nós estávamos sentados no carro e eu dei-lhe o anel. Não tenho grandes momentos para partilhar. Nós éramos pessoas muito simples. Aqueles eram dias felizes.

Celebrámos o nosso 50º aniversário de casamento em Branson, Missouri. A caminho de casa, ela dizia-me que não estávamos a dirigir-nos na direção certa. Ela realmente insistiu. Eu não discutiu. Deixei-a falar porque sabia que íamos acabar por voltar à estrada principal para ir para Michigan. Foi quando eu soube.

O seu pai tinha demência. E o seu pai antes dela também. Então percebi o que se estava a passar.

Rapidamente ela começou a esquecer nomes. Quando as coisas começaram a passar-se mal, ela queria ir embora. Ela tentava fugir de casa. Eu tinha que me atravessar pela porta e impedi-la de passar.

Uma manhã acordei e não a vi. Eu fiquei aterrorizado: Onde teria ido? Onde teria ido? Corri para fora e era escuro como breu. Abaixo na rua havia um poste de luz. Eu vi a passar. Eu corri e peguei nela, mas ela lutou. Ela não queria ir para casa.

Lamento que não possamos sair e ir dançar. Ou ir visitar outras pessoas. Nós éramos voluntários numa casa de repouso todas as quarta-feiras. Ela tocava piano e eu ajudava-a.

As canções foram uma das últimas coisas que ela se lembrava. A música era a sua vida.

Mas um dia ela parou de tocar. Então eu disse ao pessoal do lar de idosos que eles deveriam encontrar outra pessoa. Agora estamos ambos sempre em casa. Mas eu não vejo isso como uma maldição. É uma honra.

Foi isto que o Senhor me deu para fazer. Ela cuidou da família ao longo da sua vida. E agora é a minha vez de cuidar dela.

Talvez ela não esteja lá mentalmente. Mas pelo menos está ao meu lado. Eu ainda consigo fazê-la sorrir. Eu faço pequenos ruídos antes de lhe soprar, e ela sorri. Todas as manhãs, sentamo-nos no sofá, um contra o outro, até ao meio dia.  Eu embalo esta mulher mais do que eu embalava os meus netos.

Ela gosta de colocar a mão na minha camisa para me tocar na pele.

E ela continua a amar-me e nós beijamos-nos. Ocasionalmente, ela levanta-se e dá-me um beijo. Às vezes, ela começa a gritar algo. Ela não diz palavras reais e o que diz não faz qualquer sentido. Mas eu nunca lhe peço para se calar, isto é melhor do que nada ".

Muito comovente!

Partilhar no Facebook
1,314 1.3k Partilhas

Fonte: Trop Cute · Crédito foto: Trop Cute

Goste/partilhe