Famosos : Carolina Patrocínio provoca uma investigação da Ordem dos Médicos

Carolina Patrocínio provoca uma investigação da Ordem dos Médicos

Esta foto fez abrir uma investigação

Publicado por Vamos lá Portugal em Famosos
Partilhar no Facebook
130 130 Partilhas

Esta polémica teve origem numa fotografia na qual a apresentadora Carolina Patrocínio e o marido Gonçalo Uva recebem uma injeção de vitaminas.

No site da Reviv, pode ler-se que esta é   a primeira clínica portuguesa a fazer tratamentos com soro e injeções com misturas de vitaminas, nutrientes, aminoácidos e até medicamentos. Chegou a Lisboa no mês passado e… já está a ser investigada pela Ordem dos Médicos (OM).

O bastonário Miguel Guimarães quer fazer uma visita à clínica para averiguar se existem médicos a trabalhar no estabelecimento e quais os atos médicos que praticam. O bastonário adiantou que vai ser feita uma queixa à Entidade Reguladora da Saúde e vai ser pedida a intervenção da Inspeção-geral das Atividades em Saúde.

O bastonário e a comunidade médica estão chocados com a possibilidade de estarem a ser indicadas e prescritas estas injeções a pessoas saudáveis.

Na página da clínica lê-se que é um franchising e que se trata da “primeira clínica de hidratação IV (intravenosa) em Lisboa” e oferece vários “tratamentos de bem-estar”. Através deles, garantem os profissionais, conseguem “ajudar na recuperação da ressaca e de doenças”, como a gripe e as alergias, “refrescar o aspeto da pele” e promover uma “desintoxicação do organismo”.

Apesar de instalada a polémica, a clínica alega que não pode divulgar o conteúdo específico dos tratamentos por questões de confidencialidade. «A composição dos nossos produtos está protegida por patente, é informação proprietária, e a nossa casa-mãe tem uma política de confidencialidade nessa matéria. Porém, todos os produtos são seguros», disse à NM Marta Padilha, especialista em Medicina Geral e Familiar e Medicina do Trabalho e diretora clínica.  

A equipa médica da clínica explica ainda que “antes da administração de qualquer infusão, a pessoa é observada pelo médico, que decide se é ou não elegível – e a maioria é”. A médica confirma que as “terapias de recuperação contêm alguns medicamentos”, mas garante que são os “mesmos que estão disponíveis em regime de venda livre em qualquer farmácia”.

Partilhar no Facebook
130 130 Partilhas

Fonte: www.buzztimes.pt
Crédito foto: www.buzztimes.pt

Goste/partilhe