Animais : Elefanta é abusada 112 vezes e morre sem conhecer a liberdade

Elefanta é abusada 112 vezes e morre sem conhecer a liberdade

Terrivelmente triste.

Publicado por Vamos lá Portugal em Animais
Partilhar no Facebook
395 395 Partilhas

Elefanta é abusada 112 vezes e morre sem conhecer a liberdade

Os elefantes são os maiores mamíferos vivos da Terra e geralmente são criaturas extremamente dóceis. Mesmo assim, ele ainda é visto por muita gente como recurso natural a ser explorado e fazem os animais sofrerem em cativeiro.

A história que vamos contar hoje, não fica distante dessa realidade. Aconteceu no Zoo Woodland Park em Seattle, nos Estados Unidos. Chai é uma fêmea de elefante asiático nascida na Tailândia e que foi tirada da mãe quando tinha um ano de idade, o que é considerado um bebé, já que essa espécie de elefante vive até 48 anos.

Chai foi um "presente" da Thai Airways (linha aérea tailandesa) à cidade de Seattle e desde que completou certa idade, tem sido frequentemente abusada com um método de inseminação artificial para reprodução.

Em 2012, uma investigação revelou que o zoológico fez inseminação na elefanta cerca de 112 vezes. Para que Chai aceitasse o procedimento invasivo, as pernas eram acorrentadas para que ela não se pudesse defender. Com os tornozelos presos, os funcionários do local inseriam um longo tubo flexível de 10 metros de comprimento no seu trato reprodutivo, onde também era acoplada uma micro-câmera.

A trágica história de vida de Chai não acaba aí. Mesmo acorrentada, quando ela tentava evitar o abuso era drogada com remédios fortíssimos e às vezes era trancada numa jaula de aço. Imagens provam que Chai sofria de problemas nas patas e nos pés, além de balançar para frente e para trás que são sinais típicos de grande perturbação mental.

Infelizmente, Chai morreu aos 37 anos em fevereiro deste ano sem nunca ter ideia do que seria uma vida natural, livre e em família. Ativistas ainda lutam pela liberdade dos animais dos zoológicos, mas tragicamente não houve tempo para salvar a vida de Chai, que teve de morrer para mostrar a gravidade do problema.

Temos que recordar que a história de Chai não é um caso isolado, e assemelha-se com a de muitos outros animais que vivem em zoológicos por todo o mundo. Esperamos que algum dia todos os animais possam viver felizes nos seus habitats naturais para que nunca mais precisem passar por sofrimentos desnecessários. Vida longa aos animais!

Partilhar no Facebook
395 395 Partilhas

Fonte: http://www.seattletimes.com/seattle-news/times-watchdog/chai-suffered-injuries-weight-loss-months-before-her-death-in-oklahoma/ · Crédito foto: http://www.seattletimes.com/seattle-news/times-watchdog/chai-suffered-injuries-weight-loss-months-before-her-death-in-oklahoma/

Goste/partilhe