Animais : ​Abandonaram-no estrada, logo após o nascimento. O mais terrível é que não é a primeira nem a única vítima

​Abandonaram-no estrada, logo após o nascimento. O mais terrível é que não é a primeira nem a única vítima

Uma prática atroz

Partilhar no Facebook
485 485 Partilhas

Abandonaram-no estrada, logo após o nascimento. O mais terrível é que não é a primeira nem a única vítima

Era um dia ensolarado em Udaipur, na Índia, então o condutor de um carro decidiu fazer uma paragem para desfrutar do clima agradável. De repente, viu um vulto na berma da estrada: um bezerro pequeno e encharcado. O animal permanecia encolhido deitado na terra. 

Não tinha chovido durante muitos dias e, portanto, não havia água no lugar. Então, porque estava ensopado? O homem percebeu imediatamente que era um bezerro recém-nascido. Ele tinha sido retirado da sua mãe e depois foi abandonado à sua sorte. 

Infelizmente, é uma prática comum, já para não dizer cruel em todo o mundo. Os empresários da indústria de laticínios livram-se dos bezerros machos para evitar qualquer perda de leite. Assim, é provável que esta cria tenha sido vítima de um empresário da zona que queria açambarcar todo o leite da mãe para vendê-lo.

O condutor do carro chamou os voluntários da organização Animal Aid Unlimited, que chegaram ao lugar em pouco tempo. Eles aproximaram-se com cuidado, cobriram-no com uma manta e levaram-no às suas instalações para limpá-lo e alimentá-lo. 

A primeira vez que um dos voluntários o alimentou com uma garrafa, o pobre recém-nascido não pode deixar de beber. Ficou claro que não lhe tinham dado uma única gota de leite da sua mãe, apesar de obviamente esse leite ter sido produzido para ele. Felizmente, foram capazes de o manter com vida. 

A este pequeno sobrevivente, deram-lhe o nome "Dil" que em hindu significa "coração", e colocaram-no num curral muito agradável com alguns amigos, onde poderá crescer e brincar como qualquer bezerro. 

Em apenas dois meses, Dil transformou-se num animal muito ativo, alegre e saudável. Não só se dá muito bem com os outros animais do refúgio, como também com os humanos. Muitas vezes, os outros sentem-se contagiados pela sua vontade de viver e a sua bondade. Por algum motivo, lhe deram esse nome! 

O que mais gosta neste mundo é que acariciem... 

Veja a história de Dil nesta reportagem. Ficará com o dia iluminado ao ver como brinca com o seu melhor amigo no minuto 3:15 (vídeo em inglês):  

A crueldade para com criaturas inocentes (humanas ou animais) é um sinal, pelo menos para a maioria de nós, de uma verdadeira falta de humanidade.

É óbvio que algumas pessoas não têm compaixão pelos outros seres vivos, como os criadores que deixam morrer os bezerros na beira da estrada; mas por outro lado, o resgate de Dil mostra-nos que também existe gente generosa e comprometida neste mundo.

Se quer apoiar a missão destes voluntários, pode colaborar aqui para ajudar a Animal Aid Unlimited a continuar com o seu excelente trabalho.

Partilhar no Facebook
485 485 Partilhas

Fonte: No lo creo · Crédito foto: No lo creo

Goste/partilhe